Início Notícias Assistência Social Participação social, lutas e conquistas da comunidade negra são tema de debate em Urupês

Participação social, lutas e conquistas da comunidade negra são tema de debate em Urupês

Cerca de 3 minutos de leitura

87 acessos

"Quando você dá uma boneca abayomi para alguém, significa que você está oferecendo o que tem de melhor para essa pessoa". Foto: EBC / Governo Federal.

Por Luís Fernando da Silva (Departamento de Comunicação) e Thainá Costa (Secretaria de Desenvolvimento Social, Cultura, Esporte, Lazer e Turismo)

Publicado em 23/11/2021 às 10h42

Um olhar especial para a realidade da comunidade negra e sua contribuição na história de luta e resistência são temas abordados pela Secretaria de Desenvolvimento Social de Urupês nesta semana, que estende os trabalhos do Dia da Consciência Negra.

Para abordar o tema, colaboradores do Social estão promovendo grupos reflexivos, educação antirracista e oficinas de abayomis e bongôs com grupos dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos.

Grupos Reflexivos

Nos grupos de apoio, tem sido realizada a apresentação, em forma de vídeo, de um experimento psicológico nomeado “Teste da Boneca”. Além da reflexão, foi apresentada a importância do Dia da Consciência Negra.

Educação Antirracista e confecção de bongôs

Nas visitas domiciliares do Programa Criança Feliz – Primeira Infância, estão sendo realizadas orientações para os familiares com livros, visando combater a discriminação racial. As sugestões de leitura são feitas aos cuidadores para as crianças de 0 a 12 meses. Dentre as sugestões estão: “O Cabelo de Lelê”, “Menina Bonita do Laço de Fita”, “Meu Crespo é de Rainha” e “O Pequeno Príncipe Preto”.

Também está sendo sugerida a confecção de bongôs com materiais recicláveis. São tambores que existem desde a antiguidade, em locais como o Egito e o Oriente Médio, regiões de origem do povo africano.

Oficinas de abayomi

Nos encontros dos grupos de apoio dos diversos projetos da Assistência Social e nas visitas domiciliares, está sendo realizada a fabricação de bonecas abayomi. As abayomis são um símbolo de resistência e seu significado vem do dialeto iorubá: “encontro precioso”.

“Quando você dá uma boneca abayomi para alguém, significa que você está oferecendo o que tem de melhor para essa pessoa. A história conta que as mães africanas, no trajeto transatlântico da escravidão, rasgavam tiras de pano de suas saias e faziam bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção para as crianças”, explicou Thainá Costa, psicóloga da Secretaria de Desenvolvimento Social e membro do Movimento Negro de Catanduva (MNC).

Celebrada em 20 de novembro, a Consciência Negra faz memória do Líder Quilombola Zumbi dos Palmares. Lembra o período da escravidão, que ainda influencia negativamente na vida de pessoas negras, colocando-as em locais da sociedade de marginalização.

Nesta notícia: consciência negra

Notícias recomendadas

Pesquisar por assunto